Na Natureza Selvagem: Veja história que inspirou o filme

Os fãs de filme podem desfrutar de diversas categorias diferentes, os romances, as ficções científicas, os documentários, mas se tem uma categoria que nós adoramos são os drama biográficos. E podemos encontrar isso e muito mais em “Na Natureza Selvagem” que chegou a ganhar um Globo de Ouro.

O filme foi um sucesso de bilheteria, porém nem todos os simpatizantes da trama conhecem a história que inspirou esse filme . Então, vamos conhecer o que está por trás da produção?

Para começar, vale deixar claro que, assim como a maioria dos grandes filmes que são sucesso na nossa telinha, “Na Natureza Selvagem” ou ainda “Into the Wild” como é chamada a versão original em inglês, surgiu a partir de um livro. Estamos falando da obra de não-ficção de Jon Krakauer que conta aventuras que o viajante Christopher McCandless viveu.

Claro que isso é apenas a base da ideia do livro e existem diversas curiosidades sobre essa história. Por isso, muitos fãs de viagem adoraram a produção e outros públicos se inspiraram para começar verdadeiras experiências de autoconhecimento em experiências de viagens.

Mas antes de falarmos um pouco sobre essas curiosidades, é interessante entender o que de fato foi a história do filme. Bem, a trama tenta relatar da forma mais verossímil possível a trajetória de Christopher McCandless, um jovem rico, bem instruído, que possuía bens materiais estimados, mas que abandonou tudo isso em busca de autoconhecimento.

Na verdade, Christopher não se conformava com diversas injustiças do mundo e buscava se libertar do sistema capitalista que nos engloba. A partir desses ideias, o rapaz abandonou o mundo que conhecia e foi viver uma aventura selvagem, sem nenhum treinamento.

Levou muito tempo para que o diretor do filme, Sean Penn conseguisse convencer a família a produzir a história na tela do cinema, uma vez que a aventura do viajante não acabou bem, levando-o a morte. O autor do livro, Jon Krakauer, também precisou ser paciente para que o enredo fosse transformado em livro.

Christopher fez um percurso que incluía trilhas, rios e florestas. Seus passos tentam ser copiados até hoje e já houve relatos de pessoas desaparecidas tentando refazer a aventura do jovem.

Os últimos dias do viajante foram vividos em um ônibus abandonado na neve e até hoje a sua morte é inconclusiva. No filme, o relato é de que Christopher morrera envenenado por uma planta, mas há quem diga que foi devido ao mofo da batata que o mesmo ingeriu.